Top

Mais de 60 mil pessoas chegarão a Lisboa esta semana para a Web Summit.Vou ser sincero convosco, no ano passado este foi um evento avassalador. Parecia que o mundo estava prestes a acabar e que Lisboa era o lugar mais seguro à face da Terra.No entanto, o que eu percebi rapidamente foi que havia a ideia completamente errada de que tudo acontece na própria Web Summit. Isto não podia estar mais longe da verdade.Há tantas coisas a acontecer fora do evento em si, que seria uma loucura ir para casa assim que as luzes se apagarem na grande Altice Arena. Então, para todos aqueles que estão interessados no que vai acontecer na próxima semana, para além da Web Summit, preparamos uma lista de eventos paralelos à Web Summit.De festas alternativas a encontros sobre realidade virtual, de cocktails num iate a visitas às startups da...

Este ano, enquanto organizávamos a Machine Learning School em Lisboa, perguntava-me por que é que o mundo inteiro olha apenas para Silicon Valley na revolução da IA e fecha os olhos para o que acontece em qualquer outro lugar.A verdade é que o Silicon Valley não é a capital mundial da Inteligência Artificial. Há muito mais a acontecer fora dele e é exatamente sobre isso que precisamos de falar.Lisboa, por exemplo, assistiu ao aumento de muitos intrigantes e promissores projetos de investigação e startups de Inteligência Artificial nos últimos anos tornando-se naturalmente num centro para especialistas de IA. Temos algumas das principais universidades de tecnologia da Europa, temos uma das melhores escolas de aprendizagem automática, temos a maior conferência de tecnologia do mundo, e estamos a trazer talentos tecnológicos de primeira linha para a nossa costa.Então, como é que tão poucas pessoas ouviram falar...

Eu sei o que estás a pensar. Uma startup portuguesa fala sobre o que fazer em Lisboa durante a Web Summit e eles arranjam um estrangeiro para tratar do assunto?

Olá, eu sou o Ed e mudei-me para Lisboa há um ano para juntar-me à Unbabel como Vice-presidente para as Parcerias. Após 5 árduos anos na chuvosa Londres, decidi conhecer Lisboa como a palma da minha mão, com uma pequena ajuda dos meus amigos aqui na Unbabel.

Estive em todos os tipos de lugares, restaurantes, bares e cafés. Do melhor marisco que já saboreei na minha vida ao meu restaurante mexicano favorito na cidade, das melhores tapas portuguesas ao melhor pastel de nata em Lisboa (e não, não é o de Belém).

Então, se vieres para a Web Summit 2017 em Lisboa, reserva algum tempo para escapar do grande frenesim tecnológico e dá uma vista de olhos nestas recomendações.

Cuidado, esta é uma lista LONGA (mas percorrê-la é fácil).

Entram pessoas novas no nosso escritório todos os dias, já nos acostumámos a isso. Mas, quando um dos pais da tradução automática entra pela porta, isso é motivo suficiente para saltar da cadeira.

Foi o que aconteceu quando o professor Andy Way, do Centro ADAPT da Universidade da Cidade de Dublin juntou-se a nós para o primeiro episódio de “Understand with Unbabel”.

O apoio ao Cliente tem geralmente má fama. E isso é estranho. Porque todos os que trabalham no serviço de apoio ao cliente sabem também exatamente como é ser um cliente. Eles também sabem como é receber tanto um excelente como um péssimo serviço de apoio ao cliente. Então como é que muitas operações Apoio ao Cliente têm sido tradicionalmente mais desleixadas do que excelentes?

Na verdade, as equipas de gestão fizeram, no passado, um trabalho notável na criação de um ambiente no qual o apoio ao cliente falha cronicamente:

Provavelmente já percebeste que o vídeo online está literalmente em todo o lado. Facebook, Twitter e, claro, no próprio YouTube. E os números são bastante surpreendentes.  De acordo com a Cisco, os vídeos online representarão mais de 80% de todo o tráfego de consumo de internet em 2020.  5 mil milhões de vídeos são vistos todos os dias no Youtube, o equivalente a 500 milhões de horas.  E no Facebook são 8 mil milhões de vídeos por dia, (dos quais 85% são vistos sem som). O incrível e imparável aumento do vídeo, tal como todas as formas de conteúdo da Web antes dele, atingiu rapidamente a última...

Conhece a Daniel Wellington

A Daniel Wellington é uma marca de relógios, conhecida pelo seu design elegante e intemporal, as suas braceletes substituíveis da NATO e pelo seu preço mediano. Fundada em Estocolmo, Suécia, em 2011; em fevereiro de 2017 o empreendimento foi coroado como o negócio de crescimento mais rápido na Europa com um crescimento de 450% em três anos.  Retalhista generalista, a empresa possui uma forte presença no comércio eletrónico, incluindo uma base social global dedicada nas redes sociais. (A Daniel Wellington tem mais de 3 milhões de seguidores no Instagram. Possui também uma rede madura de revendedores em lojas por todo o mundo, em parceria com marcas emblemáticas de retalho. A Daniel Wellington é ainda hoje uma empresa privada, portanto as avaliações variam; mas acredita-se que valha...

Os robôs estão a chegar. E são assustadores. Essa é uma das conclusões dum estudo encomendado pela Royal Society do Reino Unido, que avaliou a perceção do público acerca dos riscos e benefícios da aprendizagem automática. Mas a aprendizagem automática e a robótica são apenas dois componentes da IA, não o conjunto completo. E as nossas perceções de risco associado são ampliados por uma sensibilidade Hollywoodesca. Por exemplo, a investigação mostra-nos que temos um medo particular do policiamento preventivo a ideia de que as organizações governamentais poderão ser capazes de julgar a nossa propensão para todos os tipos de comportamento antissociais (Relatório Minoritário ) e até retaliar (<span...

"Foi sempre um prazer para mim"

A Rebecka nasceu e cresceu na costa oeste da Finlândia, numa pequena localidade chamada Larsmo ((em finlandês, Luoto). Situada no meio de um grande arquipélago com cerca de 360 ilhas e ilhéus, Larsmo é uma das maiores ilhas, terra de florestas de pinheiros altos, várias cidades pequenas e o maior lago de água doce da Finlândia, o lago Larsmo.  "É o género de lugar onde quase todos se conhecem", lembra Rebecka: "um lugar pequeno com muitas florestas e água". Pode-se pensar que o finlandês é o principal idioma falado na Finlândia, mas, como lembra Rebecka, "a Finlândia, na realidade, é um país com duas línguas oficiais: finlandês e sueco", razão pela...

Tradicionalmente, a função de Apoio ao Cliente tem sido o herói desconhecido dos negócios, por um motivo muito simples: o cliente não vê nem prevê um problema na altura de entrega do seu dinheiro. 

Quando recebes uma garantia, compras um vestido ou reservas um voo, não avalias minuciosamente um negócio pela sua qualidade de serviço. Nesta fase, estamos ainda muito mais propensos a pensar no preço, na qualidade do produto e nas suas características como sendo os nossos principais critérios de comparação.

Mas quem já trabalhou num call centre ou num helpdesk sabe o quão importante é a função de apoio; muitas vezes é a última oportunidade para reverter uma situação negativa e assegurar um cliente para toda a vida.

No entanto, o papel do Apoio ao Cliente como um bem oculto tem vindo a mudar durante a última década.